Logo Prefeitura de Salvador

Prefeitura de Salvador, em parceria com a UNFPA, entregam kits de higiene e cestas básicas a mulheres vítimas de violência na cidade

Prefeitura de Salvador, em parceria com a UNFPA, entregam kits de higiene e cestas básicas a mulheres vítimas de violência na cidade



A Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) iniciam nesta terça-feira, 4 de agosto, entrega de 800 kits de higiene e cestas básicas a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, com o objetivo de fortalecer a prevenção à Covid-19.

 

Os kits, intitulado pelo UNFPA de Kit Dignidade, contém frascos de álcool em gel, absorventes, shampoo, escova e pasta de dente, além de máscaras de tecido, confeccionadas por artesãs do coletivo de costureiras Rede de Economia do Sagrado Solidária, entre outros itens. 

 

“Sem dúvidas essa parceria vem para somar com todas políticas públicas que já estão sendo desenvolvidas pela Prefeitura de Salvador para as mulheres vítimas de violência, visando trazer esperança e uma nova perspectiva de futuro para elas”, destaca Rogéria Santos, secretária da SPMJ.

 

Tanto os kits quanto os alimentos virão acompanhados de folhetos informativos, elaborados com apoio de especialistas do Fundo de População da ONU e da Prefeitura de Salvador, sobre como se prevenir da doença causada pelo novo coronavírus, como reconhecer a violência de gênero e como denunciar, uma vez em que na pandemia o número de casos pode aumentar.

 

“O Fundo de População da ONU tem investido na entrega de Kits Dignidade em vários estados do país, sempre com foco em mulheres e pessoas que já estavam em situação de vulnerabilidade antes na pandemia e que podem ter sua situação agravada. É uma forma de fornecer acesso a produtos de prevenção que nem sempre estão disponíveis. Nesse contexto, é fundamental também o apoio da prefeitura de Salvador para reconhecer e proteger mulheres vítimas de violência de gênero”, afirma Astrid Bant, representante do Fundo de População da ONU no Brasil. 

 

Parceria UNFPA e Prefeitura de Salvador

 

A entrega dos kits faz parte de uma parceria maior, firmada pelo Fundo de População da ONU (UNFPA) com a Prefeitura de Salvador, com apoio estratégico da área internacional do Gabinete do Prefeito, da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) e da Secretaria Municipal de Promoção Social (SEMPRE). 

 

Oficializada com a assinatura de um memorando de entendimento com a Prefeitura de Salvador, a parceria prevê, inicialmente, o desenvolvimento de projetos que visem a prevenção à violência de gênero e o fortalecimento da rede de proteção às mulheres, mas também pode envolver outros projetos com foco no desenvolvimento sustentável e equitativo da população soteropolitana, contemplando o reconhecimento, proteção, promoção e efetivação dos direitos humanos, incluindo ações relacionadas aos direitos e necessidades de adolescentes, jovens e mulheres, considerando os recortes de raça e gênero.

Inscrições para o novo colegiado do CMDCA vão até o dia 3 de julho

Inscrições para o novo colegiado do CMDCA vão até o dia 3 de julho

 

Estão abertas as inscrições para as instituições da Sociedade Civil Organizada participarem  da Assembléia de Eleição do novo colegiado do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Salvador (CMDCA), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ). A eleição será realizada no dia 15 de julho, das 9h às 13h, de forma remota por meio de plataforma virtual. Na ocasião serão eleitas sete instituições que irão compor o novo colegiado, para o biênio de 2020/2022. As inscrições deverão ser feitas pelo e-mail cmdcasalvador@gmail.com até às 14h do dia 03 de julho. 

 

Para participar do processo eleitoral na condição de candidata e/ou votante, a instituição deverá ter atuação comprovada de pelo menos dois anos no atendimento, promoção, defesa e garantia dos direitos da criança e do adolescente, em efetivo funcionamento em Salvador, além do registro no CMDCA dentro do prazo de validade.

 

Somente poderão votar e ser votada as organizações que fizerem a inscrição prévia no período previsto. Para consultar documentos exigidos e impedimentos ao pleito, consulte o edital 001/2020, disponível no link: http://www.cmdca.salvador.ba.gov.br/images/Downloads/EDITAL_N001_2020_ELEICOES_PARA_COLEGIADO_2020_2022.pdf 

Salvador ganha programa específico de combate à violência contra mulher

 

No mês em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher (8 de março), a capital baiana ganha um programa que vai intensificar as ações municipais no combate a um problema que ainda preocupa e aflige a população feminina: a violência contra a mulher. Promovido pela Prefeitura, o Salvador Delas teve os detalhes lançados em cerimônia realizada nesta segunda-feira (9), no Teatro Gregório de Mattos (TGM), com as presenças do prefeito ACM Neto; da secretária de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), Rogéria Santos; e dos titulares da Casa Civil, Luiz Carreira, e da Educação (Smed), Bruno Barral, demais autoridades, população e imprensa.

 

O Salvador Delas é integrante do megaprograma Salvador Social, que possui financiamento internacional através do Banco Mundial, e reúne nove ações que vão reforçar as atividades já realizadas pela Prefeitura. São elas o Centro Integrado de Atendimento à Mulher, Infância e Juventude (Ciami Itinerante); a capacitação Por Elas nas Escolas; o caminhão de atendimento médico Salvador + Rosa/; o Espaço da Mulher em cada uma das Prefeituras-Bairro; e o Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Feminicídio (NEF).

 

Também fazem parte da lista o aplicativo Salvador Delas; o Centro de Referência e Atendimento à Mulher de Cajazeiras; a cartilha e folder sobre enfrentamento à violência contra a mulher; e a instituição do Comitê Técnico de Enfrentamento à Violência Institucional Contra Mulheres na Prefeitura de Salvador, com decreto assinado pelo prefeito durante a cerimônia.

 

“O programa procura dar ainda mais força e luz a uma série de políticas públicas voltadas para as mulheres que a Prefeitura vem realizando, com o objetivo principal de intensificar todo o trabalho de combate à violência contra a mulher. Essa tem que ser uma ação de todos nós que estamos na política pública e um compromisso da Prefeitura, mostrar que a gestão está investindo bastante nesse combate à violência e na inserção da mulher na vida social”, afirmou ACM Neto.

 

De acordo com a secretária Rogéria Santos, a estratégia foi concebida que maneira que as ações começassem dentro da própria Prefeitura e se estendessem às cidadãs que desconhecem os próprios direitos e onde buscar ajuda. “O Salvador Delas é um grande guarda-chuva que traz no bojo várias ações de enfrentamento à violência contra a mulher e que visa, principalmente, ensinar a cada um de nós o que é a dor dessa violência e chamar a sociedade para lutar contra essa mazela que extirpa a vida das mulheres da cidade.”

 

Descentralização – Uma das iniciativas do Salvador Delas, o Centro Integrado de Atendimento à Mulher, Infância e Juventude (Ciami Itinerante) tem duração de dez meses e vai atuar nos eixos de prevenção e enfrentamento à violência contra mulheres, meninas e adolescentes. Quarenta bairros serão contemplados com o serviço, que ficará durante um mês na localidade com equipe multidisciplinar prestando atendimento e encaminhamento psicossocial e jurídico ao público feminino, além de oferecer informação e conhecimento acerca do tema da violência contra a mulher.

 

Já o Por Elas nas Escolas, a partir de abril próximo, vai promover capacitação dos profissionais da rede municipal de ensino, através de parceria entre a SPMJ, Smed e parceiros, sobre a Lei Maria da Penha para o enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. O Salvador + Rosa vai levar às soteropolitanas, em parceria com a SMS, serviços de cuidado com a saúde através da realização de 7.130 exames, sendo 6,2 mil mamografias e 930 de ultrassom mamária. Isso porque, de acordo com estudos, a violência contra a mulher é um dos principais fatores que contribuem para o surgimento do câncer de mama.

 

A ser implantado em cada uma das dez unidades das Prefeituras-Bairro, o Espaço da Mulher vai prestar atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e familiar dentro das comunidades. Em cada um dos espaços, uma profissional da SPMJ vai orientar e encaminhar a cidadã para os serviços da pasta. Com contrato a ser assinado ainda neste mês de março, o Centro de Referência e Atendimento à Mulher de Cajazeiras, além do cuidado com a mulher, também oferecerá formação, qualificação e capacitação profissional à população feminina.

 

Políticas públicas – O Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Feminicídio vai desenvolver e fomentar ações, programas e políticas públicas para prevenir, atender, acompanhar e supervisionar os casos encaminhados pelo sistema judiciário ao NEF. Esses casos serão monitorados por um período de seis meses para análise de uma possível reincidência por parte do homem autor da violência.

 

Por sua vez, o Comitê Técnico de Enfrentamento à Violência Institucional Contra Mulheres na Prefeitura de Salvador é uma instância colegiada, permanente, de caráter consultivo e deliberativo, composto por dois representantes de órgãos e entidades das administrações direta e indireta da Prefeitura. É presidido pela SPMJ e coordenado pela Diretoria de Políticas para Mulheres e visa combater o problema que venha a ocorrer no âmbito da administração municipal.

 

A cartilha e o folder de enfrentamento à violência contra a mulher possuem o objetivo de capacitar a população sobre o tema, em linguagem acessível, mostrando aos cidadãos o que fazer ao se deparar com casos do tipo.

 

Tecnologia – O programa também coloca a tecnologia como aliada no combate à violência contra a mulher através do aplicativo Salvador Delas. A ferramenta gratuita, a ser disponibilizada em breve, vai divulgar informações e serviços oferecidos pela Prefeitura no que tange ao enfrentamento da violência contra a mulher na capital baiana.

 

Segue texto da Secretaria de Comunicação (Secom)

Fotos: Valter Pontes (Secom)

SPMJ monta operação especial para atendimento de mulheres, crianças e adolescentes durante o Carnaval

SPMJ monta operação especial para atendimento de mulheres, crianças e adolescentes durante o Carnaval

A Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) atuará durante o Carnaval 2020 com diversas ações de proteção às mulheres, crianças, adolescentes e jovens. Para os filhos dos ambulantes e catadores de recicláveis, que trabalham durante os dias da festa, será disponibilizado o Centro de Acolhimento, Aprendizagem e Convivência (CAAC), distribuído em três postos, localizados no circuito, com capacidade de receber o total de 440 crianças e adolescentes. As unidades do CAAC estarão na Escola Municipal Hildete Lomanto, no Garcia, na Escola Municipal Osvaldo Cruz, no Rio Vermelho e Escola Municipal Casa da Amizade, em Ondina.

 

Além disso, o Conselho Tutelar atuará em esquema de plantão em três postos de atendimento, que serão realizados orientações, encaminhamentos e aplicação de medida de proteção. Que estarão localizados no Centro Municipal De Educação Infantil Calabar, no Jardim Apipema, Colégio Estadual Úrsula Catharino, no Centro e Escola Estadual Wilson Lins, na Ondina.

 

No total serão 550 profissionais envolvidos na operação da SPMJ. “Com qualificação e comprometimento, teremos uma equipe preparada para atuar nas diversas frentes que compete a pasta, unidos no propósito de promover uma festa segura para todas as crianças e adolescentes, além de conscientizar sobre a não violência à mulher e prestar serviços exclusivos no meio do circuito”, pontua a titular da pasta, Rogéria Santos.

 

Atendimento e apoio às mulheres

 

Pela primeira vez será instalado, no meio dos circuitos do Carnaval, o Centro Integrado de Atendimento à Mulher, Infância e Juventude (CIAMI), com o intuito de proporcionar atendimento e apoio às mulheres, crianças, adolescentes e jovens durante os dias da festa.

 

As duas unidades do CIAMI, uma localizada na Praça do Campo Grampo e a outra na Avenida Adhemar de Barros, em frente a Drogaria São Paulo, na Ondina, contará com equipe multidisciplinar composta por psicólogas, assistentes sociais e advogadas, que estarão a postos para auxiliar e atender demandas de violência, importunação, abusos de violação de direitos, que possam ocorrer nos festejos.

 

Também estarão ativos os mirantes do Observatório da Discriminação Racial, LGBT e Violência Contra a Mulher, em que a SPMJ atuará em parceria com a Secretaria da Reparação (Semur), a fim de registrar e encaminhar casos de violência contra mulheres em ambos circuitos do Carnaval.

 

O Centro de Atendimento à Mulher Soteropolitana Irmã Dulce (CAMSID), localizado na Rua Lélis Piedade, 63, Ribeira, estará de plantão 24 horas para receber mulheres vítimas de violência com filhos de até 12 anos, prestando atendimento psicossocial e encaminhamento jurídico. A equipe da secretaria ainda realizará ação educativa por meio de operações de mobilização e conscientização nos circuitos do Carnaval, estações rodoviárias, metroviárias, aeroporto, hotéis, camarotes e trios elétricos.

Iniciativa promove qualificação profissional para mulheres na área da beleza

Iniciativa promove qualificação profissional para mulheres na área da beleza

Foi lançado pela Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), nesta segunda-feira, dia 27 de janeiro, o programa Beleza Pura. A iniciativa é realizada em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial da Bahia (Senac Bahia), que tem o objetivo de proporcionar qualificação profissional na área de beleza, para mulheres em situação de vulnerabilidade social, incentivando a independência financeira e o empreendedorismo feminino. O evento de lançamento aconteceu no Senac Aquidabã, e contou com a presença da diretora regional do Senac Bahia, Marina Almeida, da gestora da pasta, Rogéria Santos (Republicanos) e do vice-prefeito da cidade, Bruno Reis.

 

O vice-prefeito ressaltou o compromisso da atual gestão com a geração de emprego e renda em Salvador. “Apesar de tantas potencialidades, a nossa cidade ainda é muito pobre. A gente tem que conviver com a forte desigualdade social. E só há uma forma de superar esse desafio: com crescimento econômico. Por isso, em cada programa e projeto, estamos procurando criar um ambiente favorável de negócios, para que possam surgir oportunidades para as pessoas. Isso está evidente em todas as obras nossas”, assinalou Bruno Reis.

 

Titular da SPMJ, Rogéria Santos destacou a importância do programa Beleza Pura para dar independência econômica às mulheres. “Esta política de construção de autonomia financeira conduzida pela Prefeitura, por meio da SPMJ, ajuda na prevenção e no enfrentamento à violência contra a mulher. Porque a gente sabe muito bem que, quando as mulheres menos favorecidas, espalhadas nos quatro cantos da nossa cidade, são agredidas, elas não têm emprego, não têm profissão, querem trabalhar e não sabem como. Por vezes, é esse ciclo de pobreza que as diminui e as lança no ciclo da violência”, frisou Rogéria.

 

Nesta primeira etapa serão oferecidos cursos de técnica de manicure e pedicure e unhas decoradas, cabeleireira assistente, design de sobrancelhas com henna e barbeira. Para participar precisa ser maior de 18 anos, ter escolaridade mínima de Ensino Fundamental I incompleto e ser beneficiária de algum programa social. As aulas acontecerão na unidade Senac Aquidabã e os alunos terão direito ao kit completo com todos os materiais necessários para o curso, além de vale transporte. 

 

A pré-inscrição foi realizada exclusivamente pelo site oficial do programa (belezapura.salvador.ba.gov.br), onde todas as vagas para as primeiras turmas foram esgotadas em minutos.

 

Texto: Isabel Tavares

CRAM em Movimento leva serviços de atendimento à mulher às Prefeituras-Bairro

 

 

Com base no planejamento estratégico da Prefeitura de Salvador (2017 a 2020), a Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), inicia a implementação do atendimento nas sedes de Prefeituras-bairro, onde ocorre o maior número de denúncias nas Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs), para informações sobre os serviços oferecidos pelos Centros de Referência e Atendimento à Mulher em Salvador (CRAMs). 

 

Intitulado CRAM em Movimento, o serviço começa nesta terça-feira, dia 7 de janeiro, a partir das 9h, na Prefeitura-Bairro do Subúrbio, localizado na Rua Pará, número 15, em Paripe. Onde será ofertado um momento de bate-papo e esclarecimentos sobre a violência contra a mulher. 

 

“O objetivo da iniciativa é promover, por meio da divulgação dos serviços prestados pela SPMJ, o direito ao atendimento digno, realizado por uma equipe multiprofissional capacitada, proporcionando a essas mulheres a liberdade de procurar ajuda no rompimento ao ciclo da violência em que se encontram”, explica a secretária da SPMJ, Rogéria Santos.

 

No decorrer do ano, nas demais unidades das Prefeituras-Bairro, serão realizadas palestras com foco na violência doméstica, com equipe técnica dos serviços (Centro de Referência de Atenção à Mulher Loreta Valadares – CRAMLV e Centro de Atendimento à Mulher Soteropolitana Irmã Dulce – CAMSID); rodas de conversa, triagem, ação educativa com distribuição de material informativo, assim como, caso necessário, o encaminhamento das mulheres que necessitarem de atendimento especializado, como também para a Rede de Enfrentamento à Violência contra Mulher (GEDEM, NUDEM, DEAM, 1ª, 2ª e 3ª Vara de Violência Contra Mulher de Salvador; Ronda Maria da Penha, Ouvidoria, Conselho Tutelar, e outros).

 

 
Skip to content